APLB, atuação do vice-prefeito, mudança no secretariado e mais; Colbert destaca ações para reeleição

Reeleito prefeito de Feira de Santana, no último domingo (29), com 54,42% dos votos no segundo turno das eleições municipais, Colbert Martins Filho (MDB) disse ao Bom Dia Feira, em primeira entrevista após apuração, que iniciaria os trabalhos referentes aos novos quatro anos de mandato já no dia seguinte.

Nesta quarta-feira (02), o prefeito conversou com a nossa reportagem, destacou os principais pontos de gestão na cidade e esclareceu ações de melhorias para os problemas mais recorrentes no município. Confira: 

Relação com o Governo do Estado

Minha relação continuará sendo institucional, com interesses por Feira de Santana. Vou procurar o governador, não tenho dificuldade com relação a isso, e vou colocar o que é importante e necessário para a nossa cidade, entendo que essas situações que acontecem nas eleições, não implicam em nada de forma pessoal, entendo como crítica política que foi necessária fazer para acalmar o povo político dele, mas agora a relação é de instituição, o governo da Bahia e a Prefeitura de Feira. Respeito muito o governador, a relação diplomática é mais que necessária, estamos obrigados, no meu entendimento, a superar essas dificuldades, eu conclamo ao candidato Zé Neto, que foi o vencido, que nos comportemos exatamente como no jogo de futebol, acabou a partida, reconhecemos o resultado e a vida segue. O mais importante para Feira nesse momento é buscar as alternativas que Feira precisa. Não tive com Zé Neto pessoalmente, ele também não buscou contato comigo, mas quando tiver, de forma tranquila e respeitosa, desde quando exista esse respeito também, manteremos uma relação importante para a nossa cidade.

Embasa

Temos uma relação de contrato. Até o dia 14 de agosto, tinha uma concessão pública com Feira, desde o dia 15 de agosto, até então, tem um contrato, portanto a empresa tem o dever de prestar o serviço adequado, e se não prestar, multa, suspensão de contrato, a forma de relação é profissional. A embasa não vai mais fazer aquelas recuperações péssimas de quebrar as ruas, não pode mais tomar nenhuma inciativa de abrir nada sem a autorização da prefeitura e tomou algumas atitudes sem autorização durante a campanha que nós estamos punindo. Esse contrato vai ser exercido, independente de qualquer relação política, porque o compromisso da embasa é começar a parte de saneamento básico de Feira pela bacia do Pojuca e nós teremos até 2033, 95% de esgoto na cidade. Há uma lei aprovada pela Câmara que permite que se cobre até 40% de taxa de esgoto do valor da água e é cobrado 80%, eles entraram na justiça contra, mas nós vamos cumprir a lei.

Subprefeituras

Estamos seguindo o modelo de Salvador, que funciona bem, prefeituras bairro, prefeituras distrito. A casa da prefeitura vai funcionar nos diversos distritos e nós vamos redividir a cidade em no mínimo quatro áreas para poder agir, o que não vai ter mais é a questão do agente de bairro e distrito que ficava sem saber pra onde vai, onde estava e essa relação do bairro e distrito será direto com o prefeito, direto com a prefeitura, sem intermediários.

Secretariado

Vamos fazer uma reforma administrativa, adequar novas áreas nas nossas secretarias, inclusive, fundindo umas, ampliando outras, determinando novas linhas de atuação e como já estamos fazendo, renovar áreas de atuação, o que não podemos limitar é a experiência, tem gente com muita experiência que tem conhecimento e memória das ações da cidade, vamos fazer da forma mais equilibrada possível, mas sei da presença de uma equipe forte, treinada, não dá pra desprezar, a renovação vai acontecer para que possamos ter uma transição com segurança e crescimento cada vez mais rápido da cidade. José Ronaldo implementou uma cara do governo dele, é natural que isso aconteça, da mesma forma como eu passo a ter a minha cara de governo a partir de agora, que representa o grupo que eu faço parte, sou leal e respeitei.

Atuação do vice-prefeito

Eu fui vice-prefeito, exerci esse papel e sei exercer. O papel é justamente a substituição em momentos adequados. Nós vamos verificar essa atuação da melhor forma, eu me comportei como vice, não vejo dificuldade nenhuma em o comportamento do vice ser o mesmo que eu tive, é possível que ocupe alguma secretaria, mas o meu perfil de vice-prefeito foi exatamente o que eu acho que é o perfil mais adequado para esse momento. Será aquele que vai participar das ações, mas na função que eu fui investido.

Câmara de Vereadores

Eu fui deputado por 12 anos em Brasília e 4 anos na Assembleia Legislativa, nós vamos ter esse mesmo nível de relacionamento com o novo poder, mas vamos manter uma relação estreita e próxima, temos uma oposição que pode ter crescido de alguma forma e é democrático, não tem problema nenhum, mas vamos manter uma relação respeitosa, cada um no seu quadrado, o legislativo com o poder funcionando e a gente com o nosso poder executivo em ação.

Professores e APLB

O sindicato fez uma campanha política contra mim, inclusive com a distribuição de brindes na cidade e ataques permanentes com relação a nossa candidatura. A relação do sindicato com a prefeitura não tem como ser mantida, com os professores eu me entendo porque não são todos representados pelo sindicato, que é comandado pelo partido comunista do Brasil, então, esse tipo de ação violenta, com manifestações, queimas na porta da prefeitura, isso eu não vou aceitar, o sindicato é sindicato, não recebe dinheiro para fazer campanha política, se comportou como partido político e como partido, a relação agora não dá pra existir. Pagamos os reajustes todos, o estado não pagou nenhum, no entanto, o sindicato se manteve calado porque interessava a eles se manter assim. Quanto aos professores e pais de alunos, vamos conversar, sem intermediação de sindicato, falaremos direto e vamos melhorar esse IDEB de Feira que não serve para ninguém, vamos querer metas e méritos nessa área.

Requalificação do centro  

A requalificação é importante para qualquer um, os camelôs foram pro shopping, que é um lugar muito melhor, coberto, mais seguro, com banheiros, e o centro da cidade ficou muito bonito, ninguém conseguia transitar na área de maior crescimento e força econômica da cidade, o comércio e o centro simplesmente não existiam, agora ele tá florescendo, ele vai existir e nós estamos dando condição para que os lojistas possam ter o seu crescimento. Eu torço muito para que o Shopping Popular seja um novo Feiraguay, que as pessoas sobrevivam, ganhem dinheiro, mantenham suas famílias e cresçam lá. O importante é o desenvolvimento da cidade, o crescimento das pessoas, quem foi para lá, foi para ganhar dinheiro. A gente entrega o centro comercial até o final do ano.

Obras de drenagem

Contratamos a fundação politécnica da UFBA e estamos com um projeto para ser apresentado, já pago, sobre drenagem urbana em toda a cidade e os primeiros objetivos serão Feira X, onde aconteceu aquela morte no ano passado e precisamos agir da forma mais rápida, nas Baraúnas, Galileia e Gabriela, que são locais com frequentes inundações onde tivemos problemas maiores, o Campo Limpo também, todos os bairros serão contemplados. Como a embasa nunca pagou nada em Feira porque era concessão, agora nós cobramos R$ 15 mi para assinar o contrato. O dinheiro está aqui e vai ser todo utilizado em drenagem urbana, temos que tomar cuidado e estar preparado para as chuvas, em janeiro, por exemplo. A avenida de canal deve ser duplicada, não tem mais a mesma capacidade que tinha antes, estamos trabalhando pensando no futuro de Feira, é um investimento que vai repercutir ao longo dos próximos 15 anos.

Duplicação da Artêmia Pires  

Vai acontecer, o projeto está pronto. Da Fernando Pinto de Queiroz até o final, na altura do Jardim Brasil, vamos duplicar tudo com via dupla, avenida grande, ciclovia no meio, muito bem feito. Da Fernando Pinto até o anel de contorno, houve a construção de muitas irregulares que estreitou, mas vamos ver como fazer mais pra frente um pouco porque implicará em indenizações muito caras. Na saída pela Noide Cerqueira, nós estamos duplicando o viaduto, pode até não ser suficiente, mas vamos para túnel, o que for necessário. E a outra saída pela Sérgio Carneiro, vamos ampliar alternativas de saída das pessoas.

Transporte Público

O BRT, desde o princípio, se transformou em uma batalha política. Conseguimos colocar cinco ônibus circulando em fase de teste, em Feira de Santana, em plena pandemia. Conseguir ônibus foi um sacrifício, não tem ônibus sendo fabricado, mas o compromisso foi mantido, o BRT está funcionando em fase de teste, estamos prontos para ativar o terminal da Pampalona, Ayrton Sena, Noide Cerqueira e ligações com o terminal central, norte e sul. Vamos também ampliar agora as ações do que é necessário fazer até próximo da Universidade e na área sul também com relação ao CIS Tomba. Nós temos um sistema complementar dos distritos que precisa ser ampliado, vamos ter atitudes cada vez mais rígidas e fortes com relação ao transporte clandestino, é preciso que isso aconteça, e vamos voltar a ter uma cidade de bicicletas com ciclovias por toda a cidade, alguns ônibus do BRT já tem a possibilidade de transportar bicicletas para interligar, no centro da cidade teremos ciclofaixas. Espero que em 15 dias a gente consiga conversar sobre um novo e grande projeto de intervenção de mobilidade urbana muito importante que terá um forte impacto na cidade.

Zona rural

Nós trabalhamos muito com os distritos com relação as máquinas e equipamentos, mas choveu muito esse ano, incomodou muito, mas fizemos o máximo e o melhor. Enviamos para Brasília uma proposta para pavimentar 173 km de estradas, não apenas de acesso, mas de estradas mesmo da zona rural, e vamos buscar recursos para isso, porque é preciso recurso para fazer pavimentações permanentes. Vamos fazer o que for preciso fazer para estabelecer uma relação direta com os distritos, quero reduzir essa distância, entender por que e corrigir o que for necessário.

Orçamento 2021

Deve ser um ano mais apertado porque as dificuldades econômicas, o desemprego está muito alto, então, no ano que vem teremos que ter ações restritivas, no ponto de vista municipal de gestão, para que a gente consiga terminar o ano bem. Combate a fome é um dos nossos objetivos, acho que vamos atravessar um próximo ano difícil.

MDB Bahia

Veja também

Deixe um comentário